terça-feira, 19 de maio de 2009

" O Morro dos Ventos Uivantes" - Wuthering Heights


Assisti dois filmes sobre uma das histórias mais densas, complexas e cheia de amor e ódio de todos os tempos, “O Morro dos Ventos Uivantes”. Desde sua origem, no século XIX essa obra literária é polêmica. Sofreu críticas inúmeras na época em que foi escrita, afinal mostra a degradação de duas famílias em todos os sentidos e níveis possíveis. É interessante ressajltar, que mesmo sendo uma obra literária intensa e que perdura por séculos a autora do clássico escreveu apenas este livro. A história é tão marcante que já passou por quatro adaptações diferentes. Assisti apenas duas destas filmagens, uma de 1939 dirigida por William Wyler, onde Laurence Olivier é Heathcliff e Merle Oberon é Catherine Earnshaw . A outra é de 1992 mais completa porém achei menos cativante. Onde Juliette Binoche é Catherine Earnshaw e Ralph Fiennes é Heathcliff.
Mesmo narrando apenas uma parte da história, O morro dos Ventos Uivantes” de 1939 é mais poético, doce, triste e ao mesmo tempo melancólico, que “O Morro dos Ventos Uivantes” de 1992.
A forma como Laurence Olivier demonstra ser Heathcliff é muito mais intensa que Ralph Fiennes . Você vê a angústia de ser dominado por sentimentos inexplicáveis expressa em seu semblante, nos seus movimentos e em seu tom de voz. Já Ralph Fiennes mostra um Heathcliff menos marcante. Vendo os dois filmes, acabei também comparando a atuação de Juliette Binoche com a de Merle Oberon que demonstra muito mais as características que Catherine deveria ter segundo a obra literária ou seja, a de uma Jovem mimada, de espírito livre, que ama Heathcliff tanto quanto ele a ama, porém não o considera digno de que seja seu marido.
Não estou fazendo crítica em momento algum aos trabalhos de Juliette Binoche ou Ralph Fiennes(aliás, quem sou eu para isso). Só acho que Laurence Olivier e Merle Oberon me cativaram mais.
vale ressaltar que o filme de 1939 foi Indicado a oito Oscars, incluindo o de “Melhor Filme do Ano”, mas levou somente a estatueta de “Melhor Fotografia em Preto-e-Branco”, perdendo a maioria dos prêmios para “ ...E o Vento Levou".


19 comentários:

Pedrita disse...

que bom que conseguiu. é uma delícia ilustrar o blog com vídeos. ajuda na argumentação. eu adorei o livro. e gostei dos filmes. concordo com vc, embora o atual tenha belíssimos recursos técnicos e de fotografia. o vento e a alma do primeiro é muito mais impactante. beijos, pedrita

tcinho disse...

junia, consegui alguns links de legenda para o filme, alguma tem que dar certo.
vc pode baixar nestes links abaixo:
http://legendaspt.net/file.php?id=16720

http://www.opensubtitles.org/pt/subtitles/144080/high-society-pt

http://www.legendasdivx.com/modules.php?name=Downloads&file=jz&d_op=search&op=_jz00

testa estes, e me diz.
qualquer coisa já sabe é só falar.

blog do Tcinho disse...

o filme assim caminha a humanidade já esta no blog.

jupero disse...

Oi..a primeira vez que li o livro "O morro dos ventos Uivantes" foi qdo tinha onze anos, me apaixonei de tal forma que de tempos em tempos relei-o, e a cada leitura vejo algo que não percebi antes, vejo paixão, loucura, desequilíbrio, como deve ser linda as charnecas o vento uivando nos abetos nas noites geladas de inverno...os filmes, embora bons, não produzem uma sensação vívida da leitura...

Anônimo disse...

O Morro dos Ventos Uivantes já foi adaptado para o cinema vinte vezes. A primeira versão é de 1920 e a mais recente é desse ano de 2011. Aliás essa nova versão traz um Heathcliff negro.
Entre as inúmeras adaptações existe uma versão do espanhol Luis Buñuel e uma versão japonesa.

Anônimo disse...

ainda não vi nenhum filme mas li o livro é a melhor história que já li, é até difícil expressar a grandiosidade desta obra.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.

Bianca disse...

Não me ajudou em nada a leitura desse blog sobre o filme com Juliete Binoche. Eu tenho a versão de 1939 em dvd, belíssimo filme (é muito subjetivo o gostar, mas o adjetivo é válido). Porém o livro... fala sério. Água com açúcar. Está excluído de qualquer lista literária. Talvez até pela tradução. Infelizmente, ñ é o caso. Só para quem gosta de ler "Sabrina" e "Júlia" da vida.